30/03/2016 00:00:00

Glaucoma: entenda a doença e previna-se!

Consultas periódicas ajudam na descoberta precoce e tratamento


O Glaucoma é uma doença progressiva que afeta o nervo óptico. Sem emitir qualquer sintoma em sua fase inicial, o problema somente é descoberto por meio de exames. Quando não diagnosticado a tempo, o Glaucoma acarreta cegueira irreversível.

Segundo o oftalmologista Bruno Teno Braga, do departamento de Glaucoma do HORP, o Glaucoma é um “assassino silencioso” dos olhos. “Essa doença é acompanhada de um aumento da pressão intraocular. O diagnóstico normalmente ocorre em consultas de rotina, por meio de um exame detalhado realizado pelo médico oftalmologista”, explica.

O Glaucoma atinge de 3% a 4% da população acima de 40 anos de idade, podendo ser encontrado em até 10% dos indivíduos acima dos 70 anos. “Estima-se que, aproximadamente, 50% desses pacientes ainda não conhecem a doença ou não possuem o diagnóstico”, diz o médico.

Pressão intraocular elevada, idade, histórico familiar e raça estão entre os fatores de risco para a doença. “A raça também pode ser considerada fator de risco, pois o Glaucoma de ângulo aberto é mais comum na população de origem étnica europeia ou africana. Já o Glaucoma de ângulo fechado tem maior prevalência em pessoas com descendências orientais”, diz.

Existem diferentes formas e classificações da doença e cada uma possui sua peculiaridade. Por isso, começar o tratamento na fase inicial é a garantia de controlar o Glaucoma. “O tratamento tem como objetivo interromper a progressão da patologia. De uma maneira geral, busca-se o controle da pressão intraocular por meio do tratamento clínico com colírios específicos, diferentes formas de laser ou, até mesmo, intervenção cirúrgica”, explica o médico.





ULTIMAS
NOTÍCIAS